Quem Somos
  Nossa Opinião
  Cursos e Visitas
  Turismo Educacional
  Turismo Religioso
  Jornal Assiraj
  Loja Virtual
  Sermões de Sexta-Feira
 Baixe Revistas Grátis
  O Islã em Arquivos
  Livros Virtuais
  Baixe Livros Grátis
  Trabalhos Acadêmicos
 
  Islamismo
  Leia o Alcorão Sagrado
  Princípios Religiosos
  Práticas Religiosas
  Perguntas e Respostas
  Calendário Islâmico
  Aulas de Religião
  Horários das Orações
 
 
SOBRE A VISITA DO AIATOLÁ MOHSEN ARAKI AO BRASIL
por: Marcelo Buzetto
A PALESTINA NÃO É AQUI, NEM FICA EM ISRAEL
por: Salem Nasser
 
  Jurisprudência
  A profecia e os profetas
  O Profeta Muhammad
  Os Imames
  Dia da Ressurreição
  Assuntos Sociais
  A Economia no Islã
  Espaço da Mulher
  Sites Recomendados
  Jesus no Alcorão
 
  Tour Virtual
  Vídeos
  Recitação do Alcorão
  Papéis de Parede
  Proteções de Tela
  Recitação de Súplicas
 
 

cadastre-se para receber
os Informativos.


Email:

 
 

 

 

 

 


ASSUNTOS SOCIAIS

 

AMIZADE E RELACIONAMENTO

SEGUNDO O SANTO PROFETA (s.a.a.a.s.)

Disse o Mensageiro de Deus (s.a.a.a.s): “Faze aos outros apenas o que gostarias que fizessem a ti, e despreza em relação aos outros o que tu desprezarias a ti mesmo”.

Nós queremos que nossa vida seja plena de sinceridade e cordialidade, que o nosso espaço pessoal e o dos outros seja preservado e que a nossa conduta derive do Alcorão Sagrado e dos ensinamentos islâmicos. Entre as grandes bênçãos que Allah nos deu está o cultivo de boas amizades e de relações cordiais com o próximo. Mas, assim como Deus diz que Ele auxilia àqueles que auxiliam a si mesmos, nós devemos nos preparar para receber Suas bênçãos. Os seres humanos, vivendo em sociedade, têm responsabilidades mútuas uns em relação aos outros. Em outras palavras, todos têm direitos recíprocos em relação aos demais. O reconhecimento destes direitos e a sua observância é a garantia da construção de boas relações.

Em seguida estão alguns direitos e deveres que, quando reconhecidos e colocados em prática mutuamente, previnem uma variedade de problemas ou ajudam a resolvê-los:

1. Que todo o muçulmano faça para o seu companheiro de fé apenas o que ele, pessoalmente, aceita para si mesmo e evite fazer para o outro o que considera abominável para si mesmo;
2. Que nenhum muçulmano inflija dor aos outros por suas mãos ou língua;
3. Que todo muçulmano evite caluniar os outros;
4. Que todo muçulmano evite cortar relações com os outros;
5. Que todo muçulmano faça acordos justos com os outros;
6. Que todo muçulmano seja leal aos outros;
7. Que todo muçulmano aja de maneira simpática com os outros;
8. Que todo muçulmano tente satisfazer as necessidades dos outros;
9. Que todo muçulmano procure suprimir as falhas dos outros;
10. Que todo muçulmano reconcilie as pessoas;
11. Que todo muçulmano visite regularmente seus familiares e amigos.

Um ramo de atitudes que fortalecem as relações e criam vínculos mais cordiais é a fala desejável e prazerosa. O Mensageiro de Deus (s.a.a.a.s.) disse: “Qualquer um que reverencie seu irmão no Islã por meio de uma fala suave e alegre mantém-se sob a proteção da misericórdia de Deus por tanto tempo quanto dure a felicidade de seu irmão”. É por essa razão que Allah recompensa as pessoas de boas maneiras com o status de martírio e jihad (que significa a persistência no Caminho de Deus).

Outra obrigação no comportamento divino e islâmico é o amor pelas pessoas. Isso significa viver com as pessoas, pelas pessoas, servi-las e dividir suas dores e sofrimentos. Como expressa um ditado popular: “O peixe depende da água para viver e o muçulmano das boas maneiras em relação ao seu próximo”.

Uma outra virtude muito enfatizada é a observação aos vínculos sociais. O Santo Profeta de Deus (s.a.a.a.s.), em relação a este fato, disse que: “Qualquer um que deseje que seu sustento seja multiplicado e sua morte adiada deve observar os vínculos sociais”. Esta virtude tem sido mencionada nos Ditos Proféticos (ahadith) como “afetuosidade entre os homens”. E tem sido enfatizado que as pessoas devem observar os vínculos sociais e renová-los, mesmo com aqueles que tinham relações cortadas.

Entre as mais eminentes qualidades dos bons e piedosos servos de Allah está a amabilidade e a generosidade. Recepcionar visitas e ter a mão aberta são sinais deste espírito generoso. Reuniões, visitas e interações, algumas vezes, tomam a forma de festa. Algumas pessoas não gostam de receber, enquanto outros são mais hospitaleiros. E quão belo é o dito do Imam Ali (a.s.): “O sustento do corpo é o alimento, enquanto o sustento do espírito é alimentar os outros”.

Outro tema relevante no campo da amizade é o muçulmano evitar ferir o próximo. Não há nenhum fator que promova tanto a afetuosidade quanto servir e ajudar. Por outro lado, não há nenhum fator tão destruidor das raízes da amizade quanto machucar e ferir os demais. É exatamente como diz o Profeta do Islã (s.a.a.a.s): “Devo dizer-vos quem é o muçulmano? O muçulmano é uma pessoa por meio de cujas mãos e língua outros muçulmanos sentem bem-estar e conforto”. Não importa se a causa do desconforto e da mágoa são palavras ou atos, se é material ou espiritual, provocada a uma pessoa ou à sociedade ou se é causada por uma pessoa ou um grupo. O Comandante dos Crentes, Ali ibn Abi Tálib (a.s.), disse: “O muçulmano é a pessoa que sofre sozinho, enquanto os outros sentem-se confortáveis”.

 

 


 

 

 
Moharram de 1439





Acesse a versão Real Paper do Jornal Assiráj
Clique Aqui












 

 

 

inicial | artigos | notícias | contato


2007 Todos os Direitos Reservados - ibeipr.com.br ®
Desenvolvido por Fatcho