Passados os 40 dias do martírio do Imam Hussein (a.s.) – Arba’in Al-Hussein, renovamos os votos de fidelidade a ele e à sua Nobre Família.

Os clãs da época, principalmente os da família dos Bani Omaya (Omíadas), pensaram que, assassinando o Imam Hussein ibn Ali ibn Abi Talib (a.s.), poderiam se livrar e continuar suas trajetórias políticas como se nada houvesse acontecido, mantendo seu regime opressor e deturpado.

Só que a verdade sempre prevalece, por mais que os corruptos queiram esconder a Mensagem Divina. Afinal, a peneira não consegue tapar o sol e hoje, após 14 séculos, fica comprovado que eles não conseguiram esconder a mensagem e os feitos heroicos do Imam Hussein (a.s.), os quais permanecem vivos até hoje, em todos os cantos da terra.

Nestes dias, milhões de peregrinos percorrem os caminhos que levam ao santuário do Imam Hussein (a.s.), em Karbalá, no atual Iraque. Crentes sinceros – homens, mulheres, crianças, jovens e idosos – vêm de todo longínquo lugar e andam centenas de quilômetros, para prestar sua homenagem e manifestar a sua fidelidade ao Senhor dos Mártires, naquela que é considerada a maior peregrinação da terra!

Hoje, as nossas condolências ao seu neto, o Imam Al-Mahdi (afs), que aguarda uma ordem do seu Senhor para desvelar-se aos povos da terra e fazer a verdadeira justiça entre as nações.

Rogamos ao Senhor que reforce nossa caminhada na senda dos nossos Imames (líderes sagrados) e de todos os mensageiros divinos.

Esse triste dia de recordação da passagem do 40o. dia do martírio do Imam Hussein (a.s.) é um dia de honra para os homens livres, um dia no qual a verdade se sobrepôs a todos os tipos de falsidades e desvios morais e éticos, um dia em que a fronte de todos os oprimidos ergueu-se, como sempre ocorrerá!